RFID (Radio-Frequence Identification), ou em português – “Identificação por radiofrequência” é o nome dado à tecnologia/método de identificação automática através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos denominados etiquetas RFID. Para maiores detalhes, você pode checar o wikipedia. Basicamente, essa é uma tecnologia de coleta de dados, que, se bem utilizada por uma aplicação específica, pode viabilizar ganhos para diversos nichos de negócios.

Neste artigo, vamos falar sobre o potencial da tecnologia RFID em diversos setores e também, como as Soluções da Quebeck podem ajudar sua empresa em projetos de RFID.

O exemplo mais conhecido do uso da tecnologia RFID é o pedágio. Se você usa a tag (eletrônica ou adesiva), para passar no pedágio sem ter que efetuar o pagamento em dinheiro, saiba que você está utilizando a tecnologia RFID. Em resumo (entraremos nos detalhes técnicos mais a frente), a tag transmite a informação de passagem do veículo para a antena instalada acima da cancela do pedágio, que faz a leitura e identifica os dados do veículo e efetua a liberação da passagem rapidamente, enviando o comando de abertura para a cancela.

Mas o RFID é muito mais que isso e é utilizado em diversas outras aplicações!

O conceito para aplicação do RFID é muito simples. Se a etiqueta pode ser usada no seu carro, ela também pode ser usada em um produto, em um animal, ou mesmo em uma pessoa. E é por isso que o RFID é principalmente conhecido por viabilizar aplicações e projetos voltados ao rastreamento de ativos. As empresas necessitam rastrear seus ativos e produtos e até mesmo protege-los contra roubos e perdas.

Agora que fizemos uma breve introdução sobre o que é e o uso do RFID, vamos explicar melhor o uso dessa tecnologia em alguns setores:

Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management)

As empresas de logística e distribuição sabem que seu negócio depende de atingir as metas e existe um monitoramento muito forte de todos os indicadores, desde o fluxo de recebimento, armazenagem, separação e expedição e todo o processo deve funcionar como um relógio. Se um caminhão deixa de sair no horário por conta de um gargalo na expedição, ou mesmo na separação, isso significa que o planejamento diário não será cumprido, assim como o faturamento também não será atingido. Tags RFID podem resolver gargalos enormes de inventário, gerando produtividade de dezenas de horas mensais que seriam gastas com inventário através de código de barras. Outra aplicação muito conhecida e utilizada é a dos portais RFID, onde os produtos têm a etiqueta RFID lida através do portal ao final da esteira, garantindo a rastreabilidade, redução de erros/prejuízos e acelerando muito o processo operacional. Este mesmo rastreamento é feito ao longo do processo de entrega e também , pode ser implementado dentro dos caminhões. Existem empresas que já utilizam o RFID para monitorar a temperatura interna de caminhões frigoríficos, para reduzirem perdas.

Varejo

O uso de RFID no varejo é similar ao uso em Supply Chain para inventário. Basicamente, a etiqueta RFID envia 3 informações ao host: o ID da tag, o ID do leitor e a data e hora de leitura da tag. Ao saber quais leitores estão em quais locais, as empresas podem saber onde está um produto, bem como o que é e rasteá-lo, e por causa da data e hora, podem saber onde ele está localizado naquele momento.

Além do ganho de acuracidade do inventário, a capacidade dos leitores de RFID para lerem múltiplas tags simultaneamente gera um ganho de produtividade e redução de custo operacional para o varejo. Existe ainda uma tecnologia de tags chamada beacon que transmite dados através da rede wi-fi. Dessa forma, o monitoramento das etiquetas pode ser feito em tempo real, mesmo quando a carga está sendo movimentada dentro da loja (ou estoque). Essa tecnologia garante que um produto de alto valor agregado (como uma TV de 65”, por exemplo), não seja movimentada para fora da empresa, sem que seja notada essa movimentação.

Ainda falando de varejo, existem empresas que utilizam a tecnologia dos beacons para alavancar as vendas através de ações de marketing. Você nunca foi a uma loja de um grande varejista e recebeu no seu App do smartphone dessa mesma rede uma mensagem sobre desconto/promoção para o produto que você está parado bem em frente, pensando se deve comprar? Pois bem, culpa dos beacons instalados naquele setor, que através do App, te identificaram parado por alguns Segundos naquele local e, tendo a informação em sistema de qual produto fica localizado naquela seção, dispararam a promoção pro seu smartphone. Essa mesma ação acontece muitas vezes em um totem de consulta de preços ou mesmo de autoatendimento, quando o sistema identifica que um produto que você está consultando combina com algum outro e te faz a indicação. Por exemplo, você está checando o preço de um filé e o sistema indica o vinho ou cerveja ideal para combinar com aquela carne.

Indústria/Manufatura

A Boeing tem um case de sucesso com RFID em uma de suas plantas no Kansas, EUA. Eles utilizavam código de barras nas peças e algumas delas tinham que ser lidas antes de determinados processos produtivos e imediatamente após. Sempre que aconteciam erros que ocasionavam a perda da leitura, a peça perdia rastreio e o custo operacional de alocar recursos para procurarem as peças gerava muito prejuízos e atrasos na linha de produção. Com o uso de RFID estes erros e prejuízos foram reduzidos a zero. Em geral, projetos de RFID também geram redução significativa no tempo total de produção de um item, para a maior parte das empresas que adota essa tecnologia.

Outros setores

Como já mencionado no exemplo do uso de RFID em pedágios, essa tecnologia vem sendo muito utilizada como meio de pagamento. Ainda não no Brasil, mas em outros países, já é possível passar sem parar no metrô, ónibus e trens. No Brasil vemos redes como Mc Donalds experimentando este serviço de pagamento através da tag do veículo em seu drive-thru. Não podemos deixar de mencionar o uso de RFID para controle de acesso e segurança. Muitas empresas já possuem a tecnologia nas catracas de acesso, que são abertas por aproximação do cartão de acesso do colaborador.

Como você pôde comprovar, existem muitas maneiras de se utilizar o RFID!

Mas como a Quebeck pode ajudar nestes projetos?

Você sabia que existem diferentes tipos de frequência de RFID e cada uma delas é utilizada para um determinado tipo de leitura? Esta é só uma das perguntas, das várias que devem ser respondidas para que um projeto de RFID seja executado com sucesso. Também será necessário desenvolver ou adquirir uma Aplicação adequada para atender a sua demanda.

A Quebeck conta com time de especialistas para apoia-lo em seu projeto de RFID desde o desenho da solução. Além disso, somos revendedores das principais soluções do mercado:

Honeywell

Um dos principais players fabricantes de equipamentos robustos como antenas e leitores RFID, além das tags e soluções.

  • Coletores de dados;
  • Leitores portáteis;
  • Leitores fixos;
  • Antenas;
  • Impressoras de etiquetas;
  • Etiquetas e tags.

Zebra

Outro grande player para leitores e coletores robustos.

  • Coletores de dados;
  • Leitores portáteis;
  • Leitores fixos;
  • Antenas;
  • Impressoras;
  • Etiquetas e tags.

Aplicação e Internet das Coisas (IoT)

A Quebeck trabalha com a solução da Impinj para integração de projetos de RFID com Internet das Coisas. Essa plataforma permite a conexão da solução de RFID com o ERP e sistemas de gerenciamento da empresa, integrando seu negócio com todos os ativos gerenciados.

Aguardamos seu contato para saber mais sobre nossa soluções de RFID. Nos vemos no próximo artigo!