Dando sequência à nossa série de artigos sobre tecnologia “hands free” voltada para o setor de manutenção, hoje vamos falar sobre o setor industrial, quais são as estratégias utilizadas para elevar a competitividade, excelência operacional e claro, redução de custos e prejuízos com paradas inesperadas. Além disso, vamos apresentar um dispositivo tecnológico inovador como aliado chave para as atividades.

O processo de manutenção industrial é um dos mais complexos que existe na indústria, isso porque, além do planejamento da estratégia, desdobrada em um plano tático que envolve uma documentação extensa sobre o inventário dos equipamentos, sua relevância e criticidade para a operação, vida útil e rotina, deve-se também gerenciar muito bem os tempos de parada para manutenção, pois tempo parado significa produção e faturamento parados.

Quais são os tipos de manutenção industrial?

  • Manutenção preventiva – é planejada através de um cronograma e serve para reduzir falhas e evitar queda do desempenho das máquinas no processo produtivo;
  • Manutenção preditiva – os equipamentos passam por inspeção com objetivo de identificar anomalias que indiquem um defeito em um futuro próximo (faz parte do cronograma preventivo);
  • Manutenção corretiva – pode ser ou não planejada e ocorre quando já existe a falha no equipamento. O tempo para planejamento vai depender da criticidade e impacto da parada do equipamento no processo.

A eficiência do processo de manutenção industrial depende não só da elaboração do plano de manutenção, que contém as rotas e a periodicidade, ordens e prazos, prioridades e inventário dos equipamentos, além de todos os fluxos e instruções de trabalho que devem ser seguidos. Ela depende também da execução.

Todos estes fatores são fundamentais para que seja eliminada a necessidade de manutenções não planejadas.

E como a tecnologia “wearable” pode ajudar o processo de manutenção industrial?

Seguir as rotas entre os equipamentos e executar o serviço é uma missão crítica que ocorre muitas vezes em locais de difícil acesso, até por conta da engenharia das máquinas e do espaço enxuto na linha de produção. Levar consigo fluxos e instruções em papel já é bastante ultrapassado e o uso de algum dispositivo como notebook ou mesmo móvel, como um tablet melhora este processo, porém não permite que o trabalhador fique com as mãos livres o tempo todo e principalmente quando está executando o serviço.

Neste ponto entra a tecnologia “wearable”!

O HMT-1 da RealWear é um dispositivo wearable, em formato de óculos, que roda Android. Ele possui uma tela de 7” emulada através da tecnologia de Realidade Aumentada, que funciona muito bem, seja sob a forte luz do sol, seja em dias nublados, câmera com capacidade para leitura de código de barras, gravação de vídeo, fones de ouvido e alto falante com viva-voz, microfone, GPS, Wi-Fi, Bluetooth e bateria com autonomia de até 10 horas. Além disso, ele possui embarcadas aplicações de navegação por comandos de voz através de documentos (word, pdf, etc) e media player para conteúdos em áudio e vídeo.

Estes recursos permitem que os profissionais utilizem as duas mãos durante a execução de suas atividades, podendo utilizar comandos de voz, para consultarem manuais, ou mesmo, comunicarem-se com outras pessoas de maneira remota, em tempo real.

No cenário de manutenção, o HMT-1 pode ser utilizado para a abertura dos fluxogramas e instruções de trabalho durante o processo, assim como pode ser feita a consulta a manuais do fabricante, pesquisas por comando de voz e até mesmo escalonamento da engenharia. Isso porque, recentemente a RealWear lançou uma parceria com a Microsoft e agora, existe uma versão do Microsoft Teams compatível com o HMT-1. Isso significa que todos os recursos do Teams ficam disponíveis na tela do HMT-1. Então, se houver um engenheiro trabalhando home office em qualquer parte do mundo, basta ele se conectar à sala de reunião no Teams e iniciar a assistência para o mecânico de máquinas, que poderá se comunicar por voz e ainda, compartilhar sua visão através da câmera do HMT-1 para que as orientações da engenharia sejam ainda mais assertivas. E ainda existe a possibilidade do processo ficar gravado no repositório OneDrive da Microsoft, disponível para consultas futuras, em uma pasta do Teams. Vale ressaltar que o Microsoft Teams é uma solução à parte, que deve ter licença contratada.

Uma solução alternativa para acesso remoto ao RealWear HMT-1 é o Team Viewer. Ele permite que o óculos tenha o sistema Operacional acessado em modo de controle remoto e o prestador de suporte pode auxiliar no processo com muito mais interação e agilidade.

RealWear HMT-1 também é compatível com EPIs, como por exemplo o capacete. Isso garante a segurança dos trabalhadores até mesmo nos ambientes mais agressivos, pois também existe uma versão intrinsicamente segura – HMT-1Z1 para uso em áreas classificadas como Zona 1. Essa versão já vem acoplada ao capacete.

Os benefícios do uso do HMT-1 na área de manutenção industrial são tantos que cabe lista-los:

  • Redução de custos, prejuízos e tempo de execução;
  • Acesso a todas as documentações técnicas mantendo as duas mãos livres;
  • Apoio remoto e “double-check” em tempo real por mão de obra extremamente qualificada;
  • Gravação do procedimento;
  • Melhor experiência proporcionada para o profissional alocado na atividade!

Deixamos ainda nossa playlist com todos os vídeos sobre o dispositivo e também, outros artigos falando do RealWear HMT-1.

Outros artigos

https://www.quebeckautomacao.com.br/category/monitoria-assistida

Agora que conhece o potencial de ganhos que a sua operação de manutenção pode obter com a aplicação do RealWear HMT-1. Consulte os especialistas da Quebeck para apoia-lo em seus projetos e reduza seus custos operacionais com aumento de produtividade do seu Time. Entre em contato!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *